Monday, October 04, 2010

Dondoca...

O dicionário, a par com o computador, sempre foi a ferramenta de trabalho fundamental no meu trabalho como tradutora. Agora que só faço traduções de quando em quando, pego-lhe menos, mas ainda assim, continua a ser um grande amigo, sempre que surgem dúvidas ou quando me deparo com alguma palavra nova. E a minha filha, não apenas por ter aprendido comigo, mas talvez por ter herdado isto da mãe, já sabe usar o dicionário com relativa facilidade.
Mas tudo isto para dizer que este fim-de-semana resolvi ir ao dicionário procurar o significado de uma palavra que conheço e que vejo hoje ser utilizada por muita gente, embora seja uma palavra brasileira. De facto, o meu Dicionário da Língua Portuguesa não tem tal palavra (talvez seja demasiado antigo) e tive de recorrer à Internet, onde encontrei na Infopédia o seguinte significado: "Dondoca: Brasil coloquial. Mulher de boa situação social, ociosa e fútil."
Afinal eu até conhecia o significado da referida palavra. Mas queria ter a certeza antes de escrever alguma coisa sobre a mesma. Tenho ouvido várias pessoas referirem-se às mulheres que não trabalham fora de casa como dondocas. E três amigas já a usaram relativamente à minha pessoa, embora me tenham pedido desculpa pelo termo que estavam a utilizar. Confesso que fiquei um bocadinho confusa. Ou elas não conhecem bem o significado da palavra embora, ao pedirem-me desculpa, eu seja levada a crer que têm pelo menos uma leve noção do mesmo, ou então não entendo. Não me estou a ver, por exemplo, a conversar com uma amiga e a chamar-lhe fútil ou ociosa, pedindo depois desculpa pelo termo utilizado. Tenho a impressão de que ficaria bastante triste e magoada comigo (ainda que pudesse ser verdade). Por isso, como devem calcular, também não acho muita graça quando alguém chama dondoca a mim ou a outra mulher que está em casa.
Então vamos lá analisar por partes o significado da palavra dondoca.
«Mulher de boa situação social» - isto é um bocadinho relativo. Há donas de casa com uma boa situação social mas há muitas outras que não a têm. E que talvez até constituam a maioria.Quanto a mim, acho que estou no meio termo. Não me considero uma mulher de boa situação social mas, em comparação com tantas outras mulheres, tenho uma excelente situação. Dizem-me muitas vezes que eu só estou em casa porque posso. É verdade sim. Mas também é verdade que para fazermos determinadas coisas temos de prescindir de outras. É assim com toda a gente. E cada um faz as opções que pode e que quer.
«Ocioso - que não tem que fazer, que não trabalha; inútil; inactivo; apático; inerte; que não quer fazer nada; mandrião.»
«Fútil - que tem pouco ou nenhum valor; insignificante; frívolo, vão; leviano; desmiolado.»
Olhando então para a definição destes dois adjectivos, vejo que não me encaixo em nenhum deles. Não sou mandriona, trabalho e muito e tenho sempre muito que fazer. É verdade que às vezes não me apetece fazer nada mas quem não tem dias desses? Quanto a ser fútil, também não me parece. Sei que tenho muito valor e a minha família também o sabe. E para Deus então, nem é preciso dizer o valor que tenho eu e todos nós.
Depois desta análise pormenorizada do termo «dondoca», chego a duas conclusões:
- Não sou dondoca, como também não o é a maioria das mulheres que eu conheço e que estão em casa.
- Há muitas dondocas a trabalhar fora de casa.

5 comments:

AnaGF said...

Excelente análise. Só falta acrescentar que, se fosse dada a oportunidade a muitas mulheres de ficarem em casa (encarregando-se dela e dos filhos), a troco do mesmo salário que ganham no trabalho que presentemente têm, tenho a certeza que muitas (talvez mesmo a maioria) recusariam...

. said...

Com esse tipo de gente, o melhor é responder mal, mesmo. Assim aprendem qual é o lugar delas e ficam a saber que têm que pensar duas vezes antes de voltarem a zurrar.
Eu por mim, que trabalho fóra, lamento tanto não ter a coragem de ser uma mulher mais completa, ou seja, ficar em casa.
Mas o dinheiro que eu ganho...
Não sou daquele tipo de gente que se deixa enganar e pensa que as mulheres que trabalham fóra são mais interessantes e inteligentes. Coitados, não sabem que pensam isso por não terem capacidade intelectual para entender a verdade.

Myriam said...

Falou e disse minha querida!
Eu creio que 'dondoca' é uma palavra super pejorativa. Quem a usa com uma amiga não é amiga verdadeira e sim uma amiga da onça!

Isabel de Matos said...

Estou como a Ana, excelente análise. E acrescento também que há uma diferença entre fazermos algo ou estarmos numa situação "por obrigação" e "por opção". As mulheres que sentiam em tempos não ter opção senão "ficar em casa" e que fizeram porque essa situação se alterasse deram origem ao pensamento generalizado de que o normal, hoje em dia, é a mulher trabalhar fora de casa e resistem muito a opções contrárias (como se de repente isto fosse mudar tudo outra vez). Custa a compreender posições diferentes e custa também sermos nós próprios e fazermos o que sentirmos que queremos fazer respeitando-nos e respeitando as opções de cada um e então muitas vezes dizem-se essas coisas...

Lara Gisela said...

Obrigada pelos vossos comentários meninas.
Bj gde para todas