Monday, October 20, 2008

Milagres

Rainbow of Miracles by Flavia Weedn
Rainbow of Miracles


A nossa querida Sarah pregou mais uma vez este Domingo e foi muito bom ouvi-la. Deus falou aos nossos corações através dela. Agora um aparte para a Sarah: é desta, Sarah. E perdoe-me as falhas. Voltou a acontecer-me o mesmo mas desta vez vou tentar).
Aqui fica um resumo (muito resumo mesmo) da pregação da Sarah:
Vivemos tempos de crise mas a Igreja foi chamada para um tempo como este.
Porque é que não há mais milagres?
Esta pergunta é feita por pessoas em aflição, por líderes que querem ver o poder de Deus a mover-se nas nossas comunidades, e por tantas outras pessoas. Perante uma doença, por exemplo, é muito frequente fazermos esta pergunta.
Alguns respondem que não acontecem prque não temos fé, porque temos pecado na nossa vida ou porque temos de pagar pelos pecados dos nossos pais. Nenhuma destas respostas vem de Deus.
Em Actos 2:41-47, temos um vislumbre da vida e do espírito da primitiva Igreja. E quando este livro foi escrito, já havia problemas e dissensões entre os crentes.
«e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.» - Na vivência da primitiva Igreja, isto era normal. E porquê? Porque tinham uma vivência onde a graça de Deus podia fluir à vontade. E porque era assim?
2:43 E em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.
2:44 E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.
2:45 E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
2:46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração.
3:4 E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós.
4:23 E, soltos eles, foram para os seus, e contaram tudo o que lhes disseram os principais dos sacerdotes e os anciãos.
4:24 E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há.
4:31 E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.
4:32 E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
4:33 E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
Hoje em dia, as pessoas só falam no eu. Mas os apóstolos disseram nós. Os sentimentos que eles tinham não eram subjectivos, eram operativos, levavam-nos à acção. O amor era muito forte e a graça de Deus não encontrava barreiras porque tinham um só coração e uma só alma.
Pensamos que isto não é possível nos nossos dias mas podemos avançar nos mesmos princípios que norteavam a Igreja primitiva, para podermos ver milagres e maravilhas e a graça de Deus a fluir. Igreja é vivência completa e total uns para com os outros.
Para muitos crentes hoje, Deus é feito à nossa medida ou então é um Deus distante. Mas na Igreja primitiva, em cada alma havia temor. Que Deus traga temor sobre a Igreja de hoje. Temor mas não medo.
Quando entendemos que Deus é presente nas nossas vidas, não há como não ficarmos cheios de temor de Deus. Deus olha para o nosso coração e a graça de Deus não pode fluir num coração que não é transparente.
Que o Espírito de Deus traga à Igreja um banho do amor de Deus!

1 comment:

Aninhas said...

sobre este tema recomendo vivamente o "Curso em Milagres"